music_note
  • ¡HAZ TU PROGRAMA!
  • ¿QUÉ HACEMOS POR TI?
  • EVENTOS LATINOS
  • CONTACTO

ACTUALIDAD

Experiências pós-confinamento: Souldough Pizza

todayoctubre 30, 2020 15

Fondo
share close

É já noite escura quando chegamos à Aldeia da Praia. O complexo de glamping está cheio de fios com luzes multicolores e bandeirinhas, tudo sombrio e acolhedor. Logo ali, a Souldough Pizza. O restaurante é aberto mas tem uma coberta, como uma enorme tenda. Lá dentro, a cozinha encastra-se num contentor forrado a azulejos, com o forno a lenha ao fundo. É de lá que saem rodelas de pão fumegante com as bordas sopradas, muito bonitas. Os empregados, lenços sikh na cabeça, adensam o ambiente onírico, quais saltimbancos hindus na meia-luz de lâmpadas esparsas. A qualquer momento, imaginamo-los a sacar da flauta e a darem música a serpentes encantadas, instante em que Indiana Jones irromperia para uma palhaçada qualquer.

Um dos turbantes andantes desperta-nos. “Primeiro tem de escolher a sua mesa, depois dirige-se ao balcão para fazer o pedido e pagar”, indica o rapaz, sorridente e teatral. Nas imediações, movimenta-se um homem esguio e nórdico, barbas até ao umbigo. É ele quem domina o espaço e as massas. “As nossas massas têm mais de 24 horas de fermentação, às vezes 48 horas”, atira, sotaque estrangeiro, ao ouvir alguém perguntar sobre o processo de fabrico. A figura intriga. Seria ele o célebre Jasbaghat Singh, o professor budista, fundador do camião-rulote Mercedes que haveria de dar origem à Souldough? Seria ele o xamã das pizzas?

Antes de me fazer a Colares, tinha pesquisado a página do restaurante no Facebook. É uma página curiosa. New age misturada com pizzas. Budismo zen misturado com conselhos dietéticos. Máximas fofinhas e parvoíce. “A paz no mundo vive do amor que ofereces a cada dia…”, lia-se numa entrada do dia 21 de Setembro. Dias depois, outra filosofia: “Se um dia se sentir vazio, não se assuste, coma, é fome.”

Lá pelo meio um post a explicar tudo. A história começou numa comunidade espiritual, a Ram Dass. A sede fica na Quinta do Rajo, em Sintra. Foi aqui que os fundadores da pizzaria viveram durante uns anos. Até que um dia – lê-se na publicação – quando estavam em profunda meditação, surgiu uma mensagem e a Souldough foi concebida. A pizza como um instrumento para juntar as pessoas. O serviço como uma forma de reconhecer o divino no outro. Do yoga à pizza. Eis, portanto, o guru do halásana e da Pesto Heaven, do ásana e da Mushroom Kingdom. E agora vem na nossa direcção, com um cantil de picante na mão. “É feito por nós, não pica muito”, aproxima-se, espalhando um fio do óleo misterioso pelas nossas rodelas.

É, de facto, um serviço original e afável. Apresentação despojada, em cima dos tampos de madeira só mesmo as pizzas, uma tesoura e guardanapos. Nem pratos, nem talheres. Vinhos há dois, um tinto e um branco. Vamos pela garrafa de tinto, acompanhada de dois copos de galão, nada mau. Quanto às pizzas, escolhemos os dois bestsellers: a de pesto com tomate cereja e azeitonas; e a de viçosos cogumelos-ostra com tempero de ervas cítricas. A massa tem uma dose perfeita de levedura industrial e massa de fermentação lenta, o que a torna simultaneamente leve e saborosa. Nas sobremesas a mesma economia de oferta, só um tiramisù e uma tarte de queijo, sendo que o tiramisù tinha como único vislumbre do dito as aparas de chocolate.

Em síntese. É uma experiência encantadora comer no Souldough. As pizzas são das boas, mas é sobretudo o ambiente e a hospitalidade zen do sítio, em pleno pinhal, que nos levam lá. De dia ou de noite.

Av. do Atlântico, Aldeia da Praia, Colares. 93 683 0634. Qua 18.30-21.30, Qui-Dom 12.30-15.00/ 18.30-22.00. Preço: 20.

+ As melhores pizzarias em Lisboa

Escrito por Comunicación Cultural

Rate it

Artículo anterior

ACTUALIDAD

Plantae: o reino das plantas chegou a Campo de Ourique e tem uma maternidade verde

“É um animal de estimação vegetal”: é assim que Bernardo Costa, um dos sócios da Plantae, define a ligação emocional de alguém em relação às plantas – e agora são cada vez mais as pessoas a abraçar o conceito de selva urbana nas suas casas. O espaço abriu no bairro de Campo de Ourique e, mais do que uma loja, quer ser um ateliê botânico, que vende e ensina os […]

todayoctubre 30, 2020 8


Publicaciones similares

ACTUALIDAD

Sánchez defiende su reforma fiscal frente a “los brujos que dicen que el dinero está mejor en el bolsillo de los ciudadanos”

El presidente del Gobierno, Pedro Sánchez, ha ensalzado los beneficios que para la mayoría social reportará la reforma fiscal presentada por su Gobierno frente a la deflactación lineal que proponen los "brujos" y "portavoces de la insolidaridad fiscal", en alusión al Partido Popular.Sánchez se ha referido a la reforma fiscal […]

todayoctubre 1, 2022 1


Portuguese PT Spanish ES
0%