ACTUALIDADE EM PORTUGAL

Durante dez dias, há música a tocar em Sintra

todaymayo 30, 2024 2

Fondo
share close

Durante dez dias, há música a tocar em Sintra

A partir de 13 de Junho, o Festival de Sintra volta a levar música a vários locais do concelho. Mas, não é só de música que Sintra vai viver até 23 Junho. Há ainda caminhadas, programação pensada para toda a família, um ciclo de cinema e concertos coreografados. 

No primeiro dia, a cantora cubana Ana Carla Maza faz-se acompanhar do violoncelo e do pianista Norman Peplow num concerto no Palácio Nacional de Sintra, a partir das 21.30. A 14 de Junho, é a vez da dupla baseada em Londres Fran and Flora dar a conhecer a sonoridade da música klezmer. Juntamente com o violino e o violoncelo, as cantoras apresentam-se na Adega Regional de Colares, também pelas 21.30.

Após a primeira edição em 2023 ter sido um sucesso, o festival traz de volta as caminhadas-concerto. A primeira, a 15 de Junho, a partir das 11.30, segue Tomás Wallenstein, do centro histórico da vila ao jardim panorâmico da Quinta de Mont Fleuri. Lá, acompanhado de um piano, o cantor dá a ouvir músicas que fazem parte da sua vida. Dia 21, o quarteto de violoncelos de Gonçalo Lélis, Hugo Paiva, Marco Pereira e Martin Henneken, caminha até ao miradouro de Santa Eufémia ao nascer do sol, às 05.00. No dia seguinte, na Quinta da Regaleira, às 23.30, há Franz Schubert e Camille Saint-Saëns sob a lua cheia. 

Mas estes dias também são feitos de cinema. A 15 de Junho, às 15.00, no Centro Cultural Olga Cadaval, é exibido O Pianista, de Roman Polanski, numa sessão de entrada gratuita. Às 19.00, segue-se um concerto em que o pianista ucraniano Roman Lopatynskyi interpreta as obras de Chopin que se ouvem no filme. 

De volta ao Palácio Nacional de Sintra, Fabrice Eulry e Pierre-Yves Plat confrontam-se num duelo ao piano. Depois de ouvido o repertório, que vai do mais conhecido ao mais inesperado, cabe ao público escolher o vencedor. Acontece no dia 19, às 21.00. No palácio, também sobe ao palco o DSCH – Schostakovich Ensemble, que interpreta Ludwig van Beethoven e Franz Schubert dia 20, a partir das 19.00. 

Encenada por Miguel Loureiro, a ópera Na Colónia Penal de Philip Glass parte do conto homónimo de Franz Kafka e é apresentada no Centro Cultural Olga Cadaval, a 21 de Junho, às 19.00. É seguida de uma mesa-redonda acerca do autor e da sua obra e conta com a participação de Irene Flunser Pimentel, Joana Bértholo, Martim Sousa Tavares e Rui Tavares. 

A música também vai ecoar nas igrejas de Sintra e a entrada é gratuita. A 14 de Junho, a partir das 19.30, na Igreja Paroquial de Colares, o Ludovice Ensemble e solistas estreiam Maria Vergine al Calvario, o primeiro oratório a ter sido escrito em Portugal. Já na Igreja de Santa Maria, no dia seguinte, às 21.30, iluminado pelas velas, o concerto Ad Tenebræ é protagonizado pelo Officium Ensemble. 

A pensar nos mais novos, o espectáculo A Noite de Natal, a partir da história de Sophia de Mello Breyner Andresen, é uma leitura encenada, que conta com a música de Eurico Carrapatoso e ilustrações de Mariana, a Miserável. Tem data marcada para 22 de Junho, às 11.30. Antes, a 16, à mesma hora, a pianista Joana Gama apresenta Pássaros e Cogumelos, que aborda temáticas relacionadas com a amizade e a música. É no Centro Cultural Olga Cadaval que tomam lugar os dois espectáculos. A entrada é gratuita.

Toda a programação do Festival de Sintra está disponível no site, bem como informação acerca dos bilhetes.

Vários locais (Sintra). 13-23 Jun. Vários horários. 15€-50€

Siga o canal da Time Out Lisboa no Whatsapp

+ Mochis, sumo e j-pop: o Japão em Lisboa, só por um dia

Escrito por

Rate it

0%