Este é o segundo ano consecutivo em que a Feira do Livro de Lisboa, que habitualmente decorre entre os meses de Maio e Junho, é adiada para o Verão. Com um total de 131 expositores, entre os quais se contam 24 novas presenças face ao ano anterior, a 91.ª edição é a “segunda maior da história” em pavilhões e a maior de sempre em oferta editorial. A decorrer entre 26 de Agosto e 12 de Setembro, quase em simultâneo com a do Porto, a iniciativa promete a presença de vários autores nacionais e estrangeiros, promoções até 70% e programação para toda a família.

Após uma primeira edição num ano atípico, tanto a organização como as editoras se mostram confiantes no que diz respeito ao número de visitantes e à consequente recuperação de vendas. Em princípio, as novidades devem ajudar. Além do regresso de eventos suspensos em 2020, estão previstos novos pavilhões, promoções superiores às praticadas anteriormente e até um sistema de compra inovador.

“Pelo segundo ano consecutivo vamos ter uma Feira do Livro diferente daquela a que os visitantes estão habituados. No entanto, foi particularmente gratificante assistirmos à adesão, pela primeira vez, de muitos novos editores, livreiros e chancelas que permitem que tenhamos a maior oferta editorial de sempre numa Feira do Livro: são mais de 700 marcas editoriais”, afirma Pedro Sobral, vice-presidente da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), co-organizadora da Feira do Livro de Lisboa em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa.

Em termos de equipamentos, os visitantes vão poder assistir a apresentações de livros, palestras, debates e sessões de autógrafos em três auditórios ao ar livre, totalmente abertos, um na entrada sul e dois a norte, junto ao passadiço e fora das alamedas de circulação. Ainda assim, a organização recomenda a inscrição prévia junto das respectivas editoras.

Quanto à programação, que deverá ficar disponível online em breve, destacam-se as sessões de autógrafos e os eventos promovidos pelo grupo editorial 2020, que congrega chancelas como a Elsinore, a Cavalo de Ferro, a Vogais ou a Topseller e o ano passado optou por fechar os seus pavilhões ao público. Além de promoções de até 70%, o grupo também irá assegurar descontos no seu site após o encerramento da feira.

Já a Penguin Random House, que este ano se fundiu com a 2020 mas ainda se apresentará num espaço distinto, vai estrear-se com a colecção Penguin Clássicos num stand exclusivo, onde será possível encontrar os primeiros setes títulos editados. À semelhança de anos anteriores, a editora contará ainda com dois pavilhões dedicados aos mais novos, outros dois para as chancelas Arena, Objectiva e Suma de Letras, e ainda um duplo para a Alfaguara e a Companhia de Letras.

Sob o mote “Autores que nos Unem”, os Grupos Porto Editora e Bertrand Círculo também prometem excelentes momentos para os leitores, através de sessões de autógrafos, lançamentos de livros, workshops, conversas entre autores e até sprints de leitura. Entre 28 pavilhões, destacar-se-á um dedicado aos autores portugueses, pensado para celebrar alguns marcos literários, como os 40 anos de carreira de Mário de Carvalho e Teolinda Gersão, os 35 de Rui Zink e os 25 de Valter Hugo Mãe e Manuel Jorge Marmelo.

Entre as restantes propostas, sobressai ainda a popular Hora H (promoções na última hora da Feira do Livro, de segunda a quinta-feira), a que se junta uma selecção de mais de 50 Livros do Dia com 50% de desconto. Se é um leitor ávido, o melhor é começar a pensar no seu orçamento, caso contrário prepare-se para a bancarrota. É que, acredite, há muito mais a não perder. E, para um maior pragmatismo e eficiência sanitária, vão ser aceites pagamentos via MB Way.

Já os fãs das Bibliotecas de Lisboa não poderão perder as actividades programadas para o stand da BLX, com especial incidência na promoção de iniciativas destinadas ao público infantil, às famílias e às escolas. De segunda a sexta, sempre às 17.00, a Hora do Conto vai convidar a dar asas à imaginação com a apresentação de livros, leituras encenadas, debates e apresentação de projectos.

Para ouvidos apurados, a BLX também promete música, com alguns concertos, de clarinete, guitarra e voz (Sáb 4, 21.00), clarinete, guitarra e bandolim (Sex 10, 21.00), em coro (Sáb 11, 15.30), de jazz e rock (Sáb 11, 21.00) ou para bebés (Dom 12, 11.30).

Parque Eduardo VII. De 26 de Agosto a 12 de Setembro. Seg-Qui 12.30-22.00, Sex 12.30-00.00, Sáb 11.00-00.00 e Dom 11.00-22.00.

+ Estante Time Out: O melhor guia de livros, livrarias e apps para ler

+ Leia já, grátis, a edição digital da Time Out Portugal desta semana

Portuguese PT Spanish ES
0%