music_note
  • ¡HAZ TU PROGRAMA!
  • ¿QUÉ HACEMOS POR TI?
  • CONTACTO

ACTUALIDADE EM PORTUGAL

O Pátio das Antigas: O mundo na avenida

todayseptiembre 4, 2021 4

Fondo
share close

O Pátio das Antigas: O mundo na avenida

Nasceu Drugstore Tutti Mundi em Dezembro de 1968 e foi o terceiro centro comercial português (o segundo de Lisboa). Fechou as portas no início do ano.

Quando foi inaugurado, na Avenida de Roma, a 19 de Dezembro de 1968, o Drugstore Tutti Mundi apresentou-se assim: “Um drugstore moderno no centro de Lisboa moderna: 4000 m2 de elegância e conforto. De todo o mundo para todo o mundo. Modelos de Paris, Londres e Roma, jóias, perfumes, discoteca, artesanato, um restaurante, snack bar, milk bar, uma garagem para os clientes, tudo o que há de mais elegante em pronto a vestir, para senhoras e homens, pastelaria húngara, francesa e portuguesa.”

O Tutti Mundi foi o terceiro centro comercial português, e o segundo de Lisboa, depois do Centro Comercial do Cruzeiro, aberto em 1951, no Monte Estoril, e do drugstore Sol a Sol, em 1967, em Lisboa, com uma entrada dupla: pela Avenida da Liberdade e pela Rua Rodrigues Sampaio. Tinha quase 40 lojas divididas por três pisos, e foi um sucesso comercial instantâneo, tornando-se num ponto de encontro dos lisboetas, muito popular, por exemplo, entre os artistas ou os futebolistas dos grandes clubes da capital.

Já após o 25 de Abril, o Tutti Mundi mudou de imagem e de nome, para Centro Comercial Roma, ganhando vida nova. Nos anos 90, a papelaria chegou a vender a edição de domingo do The New York Times, no próprio dia. Mas a decadência instalou-se a pouco e pouco e aquele que abriu as portas nos anos 60 do século passado como Drugstore Tutti Mundi fechou em Janeiro.

Lisboa de outras eras:

+ O Pátio das Antigas: A praia do garrafão

+ O Pátio das Antigas: Os castiços Palhinhas

O Pátio das Antigas: O brilho de A Enceradora

Escrito por Comunicación Cultural

Rate it

Artículo anterior


Portuguese PT Spanish ES
0%