ACTUALIDADE EM PORTUGAL

Pátio do Moca, em Arroios, vai lavar a cara em Abril e precisa de boas ideias

todaymarzo 12, 2024

Fondo
share close

Pátio do Moca, em Arroios, vai lavar a cara em Abril e precisa de boas ideias

É um espaço abandonado e desgastado, num bairro envelhecido e marcado pelo êxodo dos moradores e pela vivência de pessoas em situação de sem-abrigo. Falamos do Pátio do Moca, em Arroios, na proximidade do Campo dos Mártires da Pátria. Em 2021, algumas casas do pátio foram demolidas devido ao projecto da Câmara para ali se construir um jardim com miradouro, ficando uma parte reservada a estacionamento automóvel. Também esteve prevista a recuperação dos antigos lavadouros que ali funcionaram, mas, desde então, nada aconteceu.

Esta semana, no entanto, ficou a saber-se que vai decorrer uma maratona de ideias para transformar o uso daquele espaço, dirigida a estudantes de licenciatura, mestrado ou ensino profissional de diferentes áreas, das artes à arquitectura. O objectivo é “germinar ideias e soluções no território”, tendo em vista a neutralidade climática, a economia circular, a criatividade e o envolvimento comunitário, conforme explicou Francisco Carvalho na apresentação do projecto, chamado Sprout Tank Mocathon, que é uma iniciativa conjunta da associação Lisboa E-Nova – Agência de Energia e Ambiente de Lisboa e da Câmara Municipal de Lisboa, com o apoio da Junta de Freguesia de Arroios. As candidaturas (individuais ou em grupo) estão abertas até 21 de Março, estando programadas visitas ao pátio no dia 15, ou seja, na sexta-feira.

Três dias para intervir

Sendo esta uma acção de “inovação experimental”, os projectos apresentados podem ter várias funcionalidades. Podem ser de carácter artístico, cultural, criativo ou na área da energia, por exemplo, mas privilegiam-se as “soluções de base natural que sirvam a inclusão social”, como jardins, propostas de arte urbana ou que envolvam materiais reciclados e planos que incluam a criação de energia renovável. Por outro lado, as ideias devem ser de “implementação rápida” (logo, previsivelmente de baixo custo), já que a intervenção propriamente dita no espaço será de três dias, entre 5 e 7 de Abril. De xadrez humano a uma área lúdica infantil, as possibilidades são múltiplas.

Na maratona de Abril, o primeiro dia reserva-se a “conhecer a comunidade e os participantes” e a uma “primeira integração dos projectos nos diferentes desafios”. O segundo dia servirá para “intervir no espaço” e o último para terminar o trabalho, lê-se na apresentação do projecto.

Se a transformação do Pátio do Moca é rápida, já a durabilidade da intervenção está ainda em aberto. “Dependerá das ideias que surgirem. Mas estamos a trabalhar com a Junta de Freguesia de Arroios, que gere o espaço, nisso. Poderão, até, eventualmente, permanecer no espaço”, explicou à Time Out Vera Gregório, da Lisboa E-Nova.

+ Open House regressa em Maio e quer levá-lo para debaixo da terra

+ “Finalmente!” Funicular que une Mouraria à Graça começou a andar

Escrito por

Rate it

0%