Lisboa tem cada vez mais campos desportivos transformados em obras de arte. O mais recente, intervencionado pela artista portuguesa Pitanga, encontra-se no Largo do Conde de Bonfim, na freguesia de São Domingos de Benfica. Numa placa junto à entrada, lê-se “Aqui não se joga futebol”.

“Este espaço é muito frequentado pelos membros da comunidade que gostam de vir aqui jogar informalmente ou apenas fazer uns lançamentos. A sua centralidade e o facto de ser exclusivo para se jogar basquetebol são elementos distintivos deste local”, esclarece André Costa, CEO da Hoopers, promotora da intervenção, em parceria com a Galeria de Arte Urbana da autarquia e a Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica.

Hoopers, arte, arte urbana
Hoopers

Com recurso a cores fortes e arrojadas, que combinam formas e figuras, Pitanga procurou retratar “o constante movimento, o convívio das pessoas, a dinâmica do comércio local e a beleza dos espaços verdes e do Palácio Béau-Séjour”, que rodeiam o campo agora renovado. Foi a primeira vez que a artista realizou um projecto em pavimento.

Este é o oitavo projecto deste género dinamizado pela startup Hoopers, responsável pelas intervenções no popular campo Chicago, em Chelas, e pelas homenagens a Kobe Bryant, na Calçada de Carriche, aos desportistas do Barreiro e a Neemias Queta, o primeiro jogador português na NBA.

+ Siga este roteiro de arte urbana em Lisboa

+ Leia já, grátis, as últimas edições digital da Time Out Portugal

Portuguese PT Spanish ES
0%