music_note
  • ¡HAZ TU PROGRAMA!
  • ¿QUÉ HACEMOS POR TI?
  • EVENTOS LATINOS
  • CONTACTO

ACTUALIDADE EM PORTUGAL

Planta no Prato chega à Graça com conversas, degustações e música

todayseptiembre 16, 2022 3

Fondo
share close

Planta no Prato chega à Graça com conversas, degustações e música

Alguma vez ouviu falar de plantas alimentícias não-convencionais (PANC)? Como o nome sugere, têm potencial alimentício mas não costumam ser consumidas em larga escala. As amigas Tatiana Carvalho e Maria José Mauro querem mudar isso. A primeira edição do Planta no Prato está marcada para domingo, 18, no Jardim do Cerco da Graça, onde vai poder tirar todas as suas dúvidas.

“Fiz um curso da Food Wave, financiado pela União Europeia, na sequência do qual ganhei um concurso e verba para dar vida a este projecto, que também conta com o apoio da Cozinha Popular da Mouraria”, revela a antropóloga brasileira Tatiana, que está em Lisboa a frequentar um mestrado em sustentabilidade. “Sempre me interessei por alimentação e lá no Brasil as PANC são muito conhecidas, mas cá nem tanto. Queremos dar a conhecer os seus benefícios.”

A programação arranca com uma sessão de reconhecimento de plantas silvestres, com Maria Filomena Aivado, mentora do projecto Hortas Ecológicas. Segue-se, às 11.30, uma palestra sobre “Alquimia vegetal e auto-conhecimento”, que inclui preparação de oleatos comestíveis, com o acompanhamento de Luciano Stella. Mais tarde, pelas 12.30, há degustação com música ao vivo. A proposta é de Vicente Madureira e Patrícia Canha.

Entre as 14.00 e as 15.00, está prevista ainda uma palestra em inglês sobre alimentação regenerativa, com Sarah Wu, e outra sobre ervas e flores que se comem, com Fernanda Botelho.

A entrada é livre e os participantes vão ter ainda direito a um e-book gratuito, com informações sobre dez plantas silvestres comestíveis e algumas receitas.

Jardim do Cerco da Graça. Dom 10.00. Entrada livre.

+ Guia essencial da sustentabilidade na cidade

+ Wanderlust leva yoga e meditação a Belém. Depois, segue para o Porto e o Funchal

Escrito por Comunicación Cultural

Rate it

Artículo anterior

ACTUALIDADE EM PORTUGAL

O Pátio das Antigas: O quiosque que ardeu por causa da política

Os quiosques fizeram a sua aparição em Lisboa em meados do século XIX, mais precisamente em 1869, por influência do artista e escritor D. Thomaz de Mello, que os havia visto em Paris. Foram considerados pela Câmara Municipal como “forma de embelezamento e coisa útil à cidade”. Lá se serviam bebidas como café, capilé, gasosa, chocolate quente ou cerveja, sem esquecer tabaco, jornais, revistas e bilhetes de lotaria. Em 1900, […]

todayseptiembre 16, 2022 3


Portuguese PT Spanish ES
0%