ACTUALIDADE EM PORTUGAL

Avenida Santos Dumont vai ter mais árvores, bicicletas e espaço pedonal. À volta cresce o luxo

todayjunio 5, 2024 2

Fondo
share close

Avenida Santos Dumont vai ter mais árvores, bicicletas e espaço pedonal. À volta cresce o luxo

O plano é tornar a zona que envolve Sete Rios, a Praça de Espanha e a Gulbenkian numa “nova centralidade” (expressão consecutivamente sublinhada pelo actual executivo) de Lisboa e uma das peças do puzzle é a empreitada que vai tornar a Avenida Santos Dumont, paralela à Avenida de Berna, já quase a chegar ao Bairro de Santos (conhecido como Rego), mais amigável para o ambiente e para o peão. Não tardaram, por isso, a surgir projectos imobiliários na zona e nesta avenida em particular, chamando a atenção para o novo “oásis em Lisboa”. 

Projecto da Avenida Santos Dumont
Sociedade de Reabilitação Urbana (SRU)Projecto da Avenida Santos Dumont

Sobre a requalificação do espaço público, o concurso foi lançado em Fevereiro e agora, dá conta o Lisboa Para Pessoas, há ordem para a empreitada que dotará a avenida de “um alinhamento de árvores contínuo no separador central, onde existirá estacionamento e um corredor pedonal de acesso a esse estacionamento”. As passadeiras serão sobrelevadas e será implementado “pavimento confortável” nas áreas caminháveis. Com excepção do troço junto à Praça de Espanha, que terá uma “pequena ciclovia bidireccional”, a avenida vai integrar a circulação mista de automóveis e bicicletas, com a redução do limite de velocidade para 30 quilómetros por hora (modelo 30+bici). Para o mesmo local, está ainda prevista a instalação de uma estação de bicicletas GIRA.

O verde não vem sozinho

Se esta foi a zona que ganhou uma das áreas verdes mais elogiadas da cidade, o Parque Urbano Gonçalo Ribeiro Telles, na Praça de Espanha, vendo, mais a Sul, crescer a nova ala dos jardins da Gulbenkian, por exemplo, também os empreendimentos na vertical ganham força e valor comercial.

Na Avenida Santos Dumont, há apartamentos novos a arrendar por 4000 euros por mês e à venda por um 1,9 milhões, como anuncia a plataforma Idealista. Destacam-se, também, os dois condomínios de luxo (280 casas, com direito a jardim, ginásio e, em alguns casos, piscina privativa no rooftop, cujos preços vão dos 437 mil aos 2,8 milhões de euros) da Avenida dos Combatentes, ou o edifício de 14 pisos no lugar do antigo mercado da Praça de Espanha. É, ainda, neste enquadramento que vão ficar a sede do Grupo Jerónimo Martins, bem como um hotel e habitação do Montepio Associação Mutualista (era para ter sido ali construído o edifício-sede, mas o Montepio decidiu alterar o uso dos terrenos). Ao primeiro, a Câmara Municipal de Lisboa vendeu o terreno por cerca de 17 milhões de euros e ao segundo, cedeu, resolvendo uma situação que se arrastava há anos.

Condomínio de luxo na Avenida Santos Dumont
DRCondomínio de luxo na Avenida Santos Dumont

Não muito longe, em Entrecampos, cresce o projecto nos terrenos da antiga Feira Popular, vendidos à Fidelidade por 238,5 milhões de euros. Vai contar com comércio, serviços, zonas de lazer e habitação de luxo desenhada por Álvaro Siza Vieira e Souto de Moura, prevendo-se a conclusão da obra para 2026.

Siga o canal da Time Out Lisboa no Whatsapp

+ Dos comuns também reza a história e Lisboa está a registá-la bairro a bairro

Escrito por

Rate it

Comentarios de las entradas (0)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.


0%