ACTUALIDADE EM PORTUGAL

Na nova série sul-coreana da Netflix, o tempo vale muito dinheiro

todaymayo 12, 2024 6

Fondo
share close

Na nova série sul-coreana da Netflix, o tempo vale muito dinheiro

Pessoas fechadas num espaço localizado na Coreia do Sul, com o objectivo final de ganhar uma batelada de dinheiro, correndo sérios riscos pelo meio. Podia ser uma sinopse vaga da série The Squid Game, que pôs o país no mapa do streaming, mas é um ponto de partida para a nova produção The 8 Show, uma adaptação de um webcomic ao pequeno ecrã. Estreia a 17 de Maio na Netflix.

Em 2021, um criativo chamado Bae Jin Soo publicou online, na plataforma Webtoon, um thriller ilustrado chamado Money Game. A premissa era a seguinte: oito pessoas inscrevem-se num reality show televisivo, no qual ficam fechados durante 100 dias num cenário criado para televisão. Têm acesso a uma soma de dinheiro partilhado no valor de 44,8 mil milhões de won (cerca de 30 milhões de euros) e com eles têm apenas um conjunto de roupas e um livro com regras. O objectivo passa por gastar o mínimo de dinheiro para no final receberem o maior prémio possível. Para sobreviverem, podem comprar os artigos de que precisam, mas cada um custa 1000 vezes mais do que o preço de mercado e é deduzido do pote comunitário, sendo que ninguém sabe quem compra o quê. Já imaginamos aonde isto vai dar…

Dois anos depois, Bae Jin Soo publicou outro thriller na Webtoon, chamado Pie Game, uma sequela com o mesmo personagem principal. E é esta história que partilha mais semelhanças com a nova série da Netflix. Em Pie Game, o tempo é literalmente dinheiro para os sete concorrentes. Não nos vamos alongar nas particularidades das regras, mas resumindo e baralhando, o prémio monetário (que agora é individual e não comunitário) vai aumentando com a passagem do tempo, ou seja, não há pressa em terminar o jogo. A compra de cada artigo remove tempo do contador, esse sim comunitário. O jogo termina se alguém morrer ou se o tempo acabar, sendo que é possível aumentar o contador ao levar a cabo algumas tarefas.

The 8 Show
©DRThe 8 Show

Ambos os jogos partilham uma premissa: até onde estamos dispostos a ir pelo dinheiro e porquê que lhe damos tanto valor? Os cenários onde se desenrolam os jogos, filmados para uma audiência incógnita espalhada pelo mundo, são uma espécie de reflexo da sociedade capitalista e também da natureza humana mais crua. E os participantes precisam desesperadamente do prémio final, como já vimos no conterrâneo The Squid Game. No entanto, se as ilustrações de Bae Jin Soo nos mostram cenários despidos de objectos e com pouca cor, The 8 Game tem um visual mais animado. Tudo sob o slogan de serviço: “Oito pessoas, oito andares, oito tragicomédias”. A propósito, também são oito os episódios. 

Em The 8 Show, revela a sinopse oficial, “oito pessoas encontram-se presas num misterioso edifício de oito andares, participando num espectáculo tentador, mas perigoso, onde o prémio em dinheiro aumenta à medida que o espectáculo se prolonga”. Com o passar do tempo, os participantes (cada um a residir num dos oito pisos) fazem alianças, entram em confrontos e levam a cabo traições durante o confinamento. E porquê se, à partida, bastava esperar que o tempo passasse? É que as regras não são todas reveladas no início e a certa altura os concorrentes apercebem-se de que o prémio é diferente para cada jogador, colocando os que têm menos à mercê dos que têm mais, dividindo os jogadores entre a possibilidade de desistir ou de continuar a jogar, oscilando entre a traição e a cooperação.

Basicamente, os oito andares servem como uma metáfora para o estatuto sócio-econónimo de cada um, como explica o realizador Han Jae-rim numa nota partilhada no centro de imprensa da Netflix: “O gesto simbólico de subir as escadas realça o contraste de estatuto entre os concorrentes”. Han Jae-rim é um nome que pouco diz aos portugueses, mas na Coreia do Sul é um reputado cineasta, que agora se estreia no formato série. Na mesma nota, o director de arte, identificado como “Lee”, aprofunda outros temas que estão em jogo: “Os oito jogadores vão para os quartos que lhes foram atribuídos, usando as escadas, reflectindo a disparidade da escada social baseada no capitalismo”.

A produtora responsável pela série é o sul-coreano Studio N, subsidiário da Webtoon, que já tem algumas produções no catálogo da Netflix, como Vemo-nos na Minha 19.ª Vida, Tomorrow, Our Beloved Summer, entre outras; e também no Disney+, de Vigilante a A Colher Dourada. Em 2022, a Webtoon fez uma primeira experiência de adaptação das histórias de Bae Jin Soo, num reality show chamado Money Game, que ainda pode ser visto no canal de YouTube da norte-americana Jubilee Media. Segundo o site de notícias Korean JoongAng Daily, o custo por episódio de The 8 Show é semelhante a The Squid Game, rondando os dois milhões de euros por episódio. Promete.

Netflix. Estreia a 17 de Maio

Siga o novo canal da Time Out Lisboa no Whatsapp

+ ‘Star Wars: A Acólita’. Guia das (novas) estrelas para não se perder

Escrito por

Rate it

Comentarios de las entradas (0)

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.


0%